Carrefour compra área de 40 mil metros quadrados em Marabá para implantar uma unidade do Atacadão

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

IMG 3232

Desde 2012, notícias esparsas davam conta da chegada da rede supermercadista Carrefour a Marabá, além de Santarém e Belém. Inicialmente, a empresa teria adquirido, segundo notícia, uma área da quase falida Transbrasiliana na Folha 29, mas os boatos não se confirmaram.

No ano passado, sem grande alarde, a rede francesa fechou negócio, de fato, na terra de Francisco Coelho, comprando uma área de 40.000 metros quadrados na Rodovia Transamazônica, ao lado de um imenso templo da Assembleia de Deus, na Folha 33. Há alguns anos, uma tradicional família de Marabá proprietária da área alugava uma parte para o Areal e Concreto Paraná, que precisou se deslocar para um terreno ao lado, que não foi comercializado.

Apesar de ficar em frente à Rodovia Transamazônica, o grupo Carrefour terá de investir em um acesso mais seguro de veículos para sua sede, que deve abrigar não um supermercado, mas um atacadão, uma vez que o grupo francês só implanta supermercado em capitais ou cidades grandes.

Segundo informações, o projeto já foi aprovado no Plano Diretor Municipal no dia 18 de setembro último, inclusive estando com todas as licenças já liberadas: instalação e implantação. Durante as obras, o Atacadão do Grupo Carrefour deve gerar cerca de 800 empregos em Marabá durante a fase de implantação (prevista para começar ainda este ano) e outros 600 na operação, a partir de março de 2017.

Uma fonte da SDU (Superintendência de Desenvolvimento Urbano), que pediu reserva de seu nome, revela que os representantes do Grupo Carrefour estavam irritados com a burocracia do município para aprovação do projeto no Plano Diretor e ainda obtenção das demais licenças. “Eles queriam estar operando já neste ano de 2016, mas tiveram de atrasar o projeto”, revela a fonte.

Um escritório deve ser aberto ainda neste mês de outubro no terreno onde vai será construído o Atacadão.

E a comunidade marabaense recebe a notícia da chegada do Atacadão com alívio, porque atualmente, vive amarrada aos preços praticados pelo Grupo Mateus, que detém duas unidades no município, com reclamações de que teria praticado o famoso dumping no comércio local. O dumping, de uma forma geral, é a comercialização de produtos a preços bem abaixo do mercado, basicamente para eliminar a concorrência e conquistar uma fatia maior de mercado. Depois que o Mateus chegou, vários supermercados fecharam as portas e agora o grupo pratica um preço que muitos consumidores consideram bastante salgado.

A enfermeira Ana Raquel Santos Miranda, de Marabá, revela que os altos preços praticados pelo Supermercado e Atacado Mateus na cidade a levou a fazer compras para casa em uma unidade do Atacadão do Carrefour em Araguaína-TO, a 280 km de Marabá. “Vou visitar todo mês minha filha que faz faculdade lá e aproveito para fazer as compras, porque aqui em Marabá está cada vez mais caro. E olha que compensa bastante”, garante ela. Todavia, a enfermeira alerta que o Atacadão em Araguaína só vende a dinheiro e cartão de débito, não aceitando cartão de crédito. Atualmente, o Carrefour já possui mais de 120 lojas do Atacadão no Brasil.

Charles Desmartis, CEO do Grupo Carrefour, explica que entre suas principais bandeiras está a rede Atacadão. “Vamos abrir de 10 a 12 lojas em 2016 e ampliar ainda mais nossa capacidade de atendimento, que já contempla mais de 100 milhões de clientes por ano”.

Fonte: ze dudu 

Portal de eventos e noticias de Maraba e Região! Confira os melhores eventos da cidade, fotos, agenda, novidades, downloads e muito Mais!

Email:

contato@vcnoagito.com

Tel:

(94) 3323-0255

Nossas Redes